1 - Reflexão

Informar-se, pensar e decidir.

Primeiro passo é se informar

Para tomar uma decisão importante como adotar uma criança, é bom se informar antes.

Você pode ir à Vara da Infância. Eles têm todas as informações sobre adoção, mas principalmente sobre a legislação e como funciona o processo. Outro lugar muito bom são os grupos de apoio à adoção. Lá você irá encontrar pessoas que estão na fila e outras que já adotaram. Lá você poderá ver o que é adotar uma criança e ouvir histórias. Conhecer a parte que é fácil e a parte é difícil, porque criar filhos sempre tem uma parte difícil.

Você também pode ler sobre adoção. Existem cartilhas, que são uma boa fonte de informações. Cartilhas como esta que você está lendo.

Além das cartilhas há livros sobre adoção. São livros de Direito, Psicologia e outros temas. A maioria desses livros é muito complexa  e voltada para profissionais como advogados e psicólogos. Há também muitos livros sobre como educar crianças. Esses são para todas as crianças, adotadas ou biológicas. Eles podem ser úteis para você, afinal crianças adotadas são crianças como todas as outras.

Por fim, temos os sites na Internet. Há sites com muitas informações, mas é preciso tomar cuidado. Na internet, às vezes,  as pessoas fazem depoimentos um pouco exagerados e às vezes até inventam coisas. Nos grupos de apoio isso é mais difícil de acontecer.

Adoção e caridade não é a mesma coisa

Muitas pessoas procuram a adoção como forma de fazer bem ao outro. Embora a intenção seja boa, o resultado nem sempre funciona. Caridade é para estranhos. Você vai ter um filho por adoção.

Você pode ajudar as crianças que estão nos abrigos de muitas formas. Pode fazer doações (dinheiro, material, comida, etc.) ou visitar os abrigos para brincar com as crianças. Se quiser seguir esse caminho, procure um abrigo e pergunte o que eles estão precisando. Às vezes levamos arroz e feijão e esquecemos que crianças gostam de biscoitos recheados.

Toda criança deveria ter direito a comer biscoitos de chocolate recheados de vez em quando.

Há muitas possibilidades para trabalho voluntário. Entreter crianças, ensinar pequenos ofícios, ler histórias, etc. Muitos profissionais podem usar suas habilidades nos abrigos.

Não vá aos abrigos para adotar

Se o que você quer é realmente formar uma família, então não vá aos abrigos. Lá a maioria das crianças não está disponível para adoção. Estão lá porque seus pais estão enfrentando problemas e não podem ficar com elas em casa, mas espera-se que voltem para seus lares. A maioria vai voltar para suas casas algum dia.

Aqueles que irão para a adoção, deverão seguir a fila do cadastro de candidatos à adoção, onde você ainda não está.

Adoção não é substituição

Algumas famílias procuram a adoção para substituir um filho que não veio. É preciso tomar muito cuidado com isso.

O filho que não veio tinha nome escolhido, um rosto que ia combinar os tios e avós. A criança adotada já tem um nome e um rosto diferente dos tios e avós. Ela tem uma história que começou longe da sua família. Essa criança poderá ser seu filho, mas não vai substituir o filho do seu sonho.

Hora de tomar uma decisão

Agora você precisa tomar uma decisão.

Você não vai adotar uma criança agora, isso vai acontecer no futuro. Agora você precisa decidir se vai se inscrever e entrar na fila de adoção.

Você já sabe que pode demorar, que as crianças do abrigo não se parecem com você ou sua família, já ouviu histórias.

Se você se cadastrar, poderá mudar de ideia no futuro, poderá desistir. Ou poderá ficar, até que chegue sua vez e você conheça seu filho.

Perguntas

Onde localizar Varas e grupos?

O Portal tem as Varas da Infância e grupos de apoio listados por cidade. Procure a sua em "Minha Cidade" e veja o que existe lá. Tentamos manter nosso cadastro atualizado, mas se você achar algo errado, nos avise.

Onde localizar iniciativas de apadrinhamento e voluntariado?

Nas Varas da Infância e nos grupos de apoio.

Onde localizar os livros do Portal? Vocês podem enviar algum exemplar?

Não temos exemplares para enviar.

A maioria dos livros pode ser comprada nas livrarias, os esgotados podem ser procurados em sebos. No Portal, junto à descrição dos livros há links para livrarias e sebos eletrônicos.

As cartilhas são de responsabilidade dos órgãos que as fizeram. A maioria não está disponível para envio, apenas em versão digital.