Periodicamente aparecem no FaleConosco do Portal estudantes pedindo auxílio para fazer trabalhos de conclusão de curso, teses e outros documentos acadêmicos. Ofereço o pouco auxílio que tenho.
Sempre fico pensando no desperdício de esforço desses estudantes para fazer teses que servirão apenas para produzir notas de um curso e serão lidas apenas por seus professores. Em vez disso, esses estudos poderiam ser algo maior, poderiam dar projeção a seus autores e instituições, poderiam ser úteis a sociedade.
Seguindo esse pensamento, elaborei uma pequena lista de sugestões de projetos que seriam muito úteis, caso alguém os faça. É bem possível que alguns já tenham sido feitos, neste caso avisem, que publicaremos no Portal.

Obs: os casos abaixo envolvem, na maioria, informações protegidas por sigilo, mas um estudo científico pode solicitar essas informações, desde que proteja a identidade dos envolvidos. O estudo deverá ser avaliado por um juiz que poderá autorizar o acesso.

Destituição do poder familiar X perfil socioeconômico
Proposta: provar que a destituição não atinge a todos os perfis sociais.
Comentários: o fato é conhecido, mas não registrado em números. Sua importância é provar um fato conhecido
Procedimento: levantamento na Vara da Infância da cidade o histórico dos casos de destituição em determinado período.

Destituição do poder familiar na classe média: retrato da impunidade
Proposta: provar que na classe média (ou acima) quase não acontece a destituição do poder familiar.
Comentários: avançando na proposta anterior, procurar razões para a quase inexistência de casos de destituição em famílias de classe média. Tenho expectativa de encontrar duas fortes razões. A primeira é a visão da sociedade onde os pais tem poder total e ilimitado sobre seus filhos, não devendo ser controlados ou repreendidos salvo em caso de morte. Casos recentes, com vitimas infantis fatais, mostram que a sociedade ignora alertas e sinais até que um final dramático se apresente, apoiada num conceito de direito a privacidade e propriedade dos pais sobre as crianças.
Outra possibilidade é a ineficácia da justiça nesses casos, provendo aos pais todos os recursos e as crianças nenhuma voz de defesa.
Procedimento: levantamento na Vara da Infância da cidade o histórico dos casos de destituição em determinado período e os resultados, selecionando os perfis desejados.

Entrega de criança para adoção X perfil socioeconômico
Proposta: provar que a entrega somente acontece em determinados perfis sociais.
Comentários: outro fato é conhecido, mas também não registrado em números. Sua importância é provar um fato conhecido, mas não comprovado.
Procedimento: levantar na Vara da Infância da cidade o histórico dos casos de doação para adoção em determinado período.

Entrega de criança para adoção, Brasil X Exterior
Proposta: comparar os processos jurídicos para doação de crianças no Brasil e outros países.
Comentários: seria interessante conhecer e comparar o processo local e em outros países.
Procedimento: depende da possibilidade de levantar dados em outros países.

Adoção tardia e educação: problemas e soluções
Proposta: mostrar alternativas a problemas escolares de adoções tardias.
Comentário: crianças que foram adotadas mais velhas, raramente tiveram um acompanhamento escolar devido. O que isso ocasiona e como enfrentar o problema. É um problema real, as vezes subestimado, as vezes superestimado. Quando subestimado, causa problemas na adaptação da família. Quando superestimado pode levar a recusa de uma família em adotar uma criança. Para resolver esse problema precisamos olhar para ele, entendê-lo, saber suas consequências e alternativas.
Procedimento: coletar relatos de casos que mostrem as consequências e as solução adotadas. O problema existe, mas também existem soluções. Seria possível também fazer pesquisas com formulários para público aberto avaliando a reação a interferência na família.

Aborto e entrega para adoção: qual tem rejeição maior
Proposta: provar que a sociedade rejeita mais a entrega para adoção do que o aborto.
Comentário: o que você diria se soubesse que uma amiga fez um aborto? “Humm, a vida pode ser complicada as vezes.” E se você soubesse que ela entregou uma criança para a adoção? “Meus Deus, como ela pode fazer isso???”. A rejeição a mães que entregam seus filhos para a adoção é maior do que a rejeição para as mulheres que fazem aborto.
Procedimento: pesquisa com formulários para público aberto.

Mudança de nome, o que as crianças acham?
Proposta: abrir um debate sobre a troca do nome da criança na adoção.
Comentário: há duas correntes nesse assunto. Uma afirma que mudar o nome é negar a história da criança, o que causaria problemas mais tarde. Outra defende que a adoção é um recomeço onde tudo é reescrito: quem é o pai, a mãe, endereço, sobrenomes e até a história da família, portanto o nome também pode mudar. Mas como as crianças veem isso?
Procedimento: coletar entrevistas de crianças que mudaram os nomes

Se você quiser usar uma dessas propostas, esteja a vontade.
Se desejar escrever um artigo para o Portal, sobre um desses temas, também estamos abertos a conversar sobre isso.

 

Roberto Lyra

Portal da Adoção